Logon

CBMM
CBMM - Português (Brasil)

Sim
Editar
  
  
  
  
Conteúdo
Imagem
  
  
  
  
 
  
2000~Processos e Produção
2

2000

Emprego da pirometalurgia para refino de concentrado.

Capacidade de produção de ferronióbio atinge a marca de 45.000 toneladas.

2002

Inaugurada a nova unidade de ligas especiais.

2003

Instalado novo forno de feixe de elétrons.

2006

Capacidade de produção de ferronióbio atinge a marca de 70.000 toneladas.

2008

Capacidade de produção de ferronióbio atinge a marca de 90.000 toneladas.​

Aprovado04/05/2016 13:06Priscila Freitas34
 
  
2010~Processos e Produção
1

2010

CBMM fixa meta para ampliar capacidade de produção de ferronióbio para 150.000 toneladas. 

2011

Instalação da segunda unidade de Sinterização.

2013

Início de operação do novo sistema de homogeneizaçao de minério.

Instalação de sistema para flotação de lama.

Otimização de sistemas de reação e calcinação na unidade de Óxidos.

Nova unidade para produção de briquetes de ferronióbio.

Nova unidade de moagem de ferronióbio.

2014

Instalação e início de operação do transportador pneumático de amostras.

Nova unidade para produção de ATR.

Implementação do novo circuito para britagem primária da unidade de Metalurgia.

Instalação de Centro de Pesquisa Hidrometalúrgico.

2015

​Implantação da nova unidade de produção de ATR horizontal.

Implementação da nova unidade industrial de produção de Complexo Amoniacal de Nióbio.

Aprovado10/02/2017 16:32Dawn Kelly35
 
  
60~Processos e Produção
2
1965

Capacidade de produção do concentrado de nióbio = 1.800 toneladas.

1966

Capacidade de produção do concentrado de nióbio = 3.600 toneladas.

Aprovado04/05/2016 13:06Priscila Freitas44
 
  
70~Processos e Produção
2

1975

Início da produção de ferronióbio em Araxá.

1979

Capacidade de produção do concentrado de nióbio = 15.000 toneladas.

Inicia-se a produção de óxidos de nióbio em larga escala (capacidade de produção de 4.800 toneladas).​

Aprovado04/05/2016 13:06Priscila Freitas45
 
  
80~Processos e Produção
2

1982

Instalada em Araxá correia transportadora de 3,2 km, ligando a mina à unidade de concentração.

Inicia-se produção de ligas grau vácuo.

1989

Encomendado o forno de feixe de elétrons para a usina de nióbio metálico.

Ampliada a capacidade de produção de ferronióbio para 26.000 toneladas.

Entra em operação a nova unidade de óxidos.

Aprovado04/05/2016 13:06Priscila Freitas50
 
  
90~Processos e Produção
2
1994

Ferronióbio produzido em forno de arco elétrico.

Entra em operação a nova unidade de ligas de grau vácuo.

1997

Inicia-se a produção de óxidos de nióbio grau óptico.

1998

Automatização das unidades de britagem e embalagem.

Aprovado04/05/2016 13:06Priscila Freitas54
 
​A​  sede da CBMM, mina, unidades de produção e centro de tecnologia estão localizados em Araxá, Minas Gerais. Apesar de explorar as maiores reservas comprovadas de pirocloro (mineral do nióbio) do mundo, a Companhia investe continuamente na otimização dos procedimentos de extração e processamento de minério, em sintonia com seu enfoque de gestão, visando ao uso consciencioso dos recursos naturais e matérias primas.​​
 

 

A CBMM comercializa apenas produtos acabados de nióbio. Nenhuma quantidade de minério de nióbio deixa Araxá sem que ele seja transformado em produto final de alto valor agregado.

A Companhia desenvolveu e continuamente aperfeiçoa os processos tecnológicos envolvidos em cada uma das 15 etapas que integram a manufatura de produtos de nióbio.

Em razão de décadas de investimentos em tecnologias de processos e produtos com nióbio, a CBMM conta com instalações avançadas para processamento do pirocloro e sua transformação em algumas das soluções mais sofisticadas aos desafios dos tempos modernos.

​​

A evolução dos processos e da capacidade produtiva da CBMM.​​​​​