Logon

CBMM
CBMM - Português (Brasil)

Sim

 

Representantes do setor acadêmico e da cadeia produtiva de petróleo e gás reuniram-se em setembro, em São Paulo, para avaliar a fabricação, produção de tubos e resistência à corrosão de um novo conceito em aço. Num total de 80 profissionais ligados à área, eles participaram do Seminário Internacional Aço com Baixo Manganês para Tubos em Serviço de Gás Azedo -- Um Novo Paradigma, promovido pela CBMM.

O encontro é um desdobramento de um trabalho apresentado ainda em 2012 pelo especialista, Dr. Malcolm Gray num outro evento também organizado pela CBMM  -- o​​ Seminário Internacional sobre Aços Micro​ligados para Serviço de Gás Azedo.

​Ambientes com gás azedo são associados a certas atividades de exploração de petróleo e gás. Eles são naturalmente corrosivos e apresentam desafios específicos que podem causar, em casos extremos, até mesmo o rompimento de tubos. Com o crescente número de dutos operando em ambientes considerados hostis, há uma grande necessidade de se desenvolver materiais seguros, eficazes e econômicos. 

Para enfrentar os desafios associados a estas condições e possibilitar propriedades adequadas às aplicações de serviço de gás azedo, a CBMM tem trabalhado em estreita colaboração com toda a cadeia de produção para desenvolver um aço atraente para tubulações contendo baixo nível de manganês.

Um teste em escala global foi coordenado e promovido pela CBMM para avaliar este novo conceito de aço. Para isso, placas foram produzidas em diferentes aciarias na China, México e Alemanha.  As placas foram enviadas a 17 laminadoras que produziram bobinas e chapas. Estas, por sua vez, foram despachadas a 12 fabricantes de tubos em todo o mundo sendo que tanto bobinas quanto chapas e tubos passaram por rigorosos testes e estudos.

A proposta do seminário foi discutir a experiência que todos os envolvidos tiveram com o novo design e os resultados obtidos nos estudos. As apresentações revelaram o potencial promissor deste aço em poder oferecer produtos finais melhores além de, também, possibilitar benefícios a produtores de aços, em relação a parâmetros de manufatura.

Em vista dos resultados iniciais positivos, os ensaios em nível mundial continuarão avaliando o conceito inovador que representa um novo paradigma no transporte seguro e eficiente de petróleo e gás.